segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Audição Ator e Cantor Musical CAZUZA

Musical 'Cazuza - Pro Dia Nascer Feliz' reabre audições para atores e cantores do Rio de Janeiro e São Paulo. Ator/cantor tenor ou barítono com extensão para o agudo e ator/cantor tenor ou contratenor com disponibilidade para trabalhar o timbre de voz de Ney Matogrosso, tem até o dia 3 de Janeiro para enviar seu material!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Audições Musical Rita Lee

MUSICAL “RITA LEE MORA AO LADO” ABRE AUDIÇÕES

O espetáculo musical “Rita Lee Mora ao Lado”, baseado no livro “Rita Lee Mora ao Lado – Uma Biografia Alucinada da Rainha do Rock,escrito por Henrique Bartsch, abriu suas audições!

Saiba como se inscrever:
Atores e atrizes (com DRT), que cantem e dancem, 
devem enviar currículo ou link, com foto para: 
E-mail: audicaoritalee@brancalyone.com.br
O prazo para envio é 06/12, e as audições acontecem 
dias 10, 11 e 12 de dezembro.
Com estreia marcada para 27 de março de 2014, no Teatro Tuca, em São Paulo, o musical que tem a atriz Mel Lisboa como protagonista, é uma produção da Brancalyone Produções e esta sob a direção de Débora Dubois e Márcio Macena (Lampião e Lancelote).
Sobre o musical: O foco da historia será apresentar a mulher por trás da artista; Sua infância divertida, a adolescência conturbada, seu encontro com a música e seus amores, além de contar através do olhar de Rita, um pouco da história do país nos últimos 40 anos, desde as mudanças políticas e econômicas, as conquistas feministas, liberdade de expressãoe a chegada da era digital.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Vamos ao Teatro?

Vamos ao Teatro?
O ano está terminando, mas ainda há tempo para assistir e rever grandes produções.

Dois belos espetáculos “A Bala na Agulha” e “A Casa de Bernarda Alba” encerram sua temporada nesse fim de semana dia 1 de dezembro.

A Bala na Agulha em cartaz no Teatro Tucarena conta com o belíssimo texto de Nanna de Castro, fala sobre envelhecer e traz o embate do teatro com a TV como pano de fundo para tratar do assunto. 

O talentoso Otávio Martins assina a primorosa direção deixando o excelente texto mais , poético. Otávio conduz com maestria os atores Alexandre Slaviero, Denise Del Vecchio e Eduardo  Semerjian, que entram nessa deliciosa atmosfera do teatro e abrilhantam o espetáculo, os três duelam a todo instante e quem sai ganhando nesse jogo é o público .


A Bala na Agulho é uma peça para ver, rever sempre, espero que a temporada continue em 2014.

A Bala na Agulha
Teatro Tucarena
Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes
(11) 3670-8455 | 4003-1212
Sextas às 21h30 | Sábados às 21h | Domingo às 19h
Valores: Sexta R$ 40 | Sábado e Domingo R$ 50
Duração: 70 minutos
Recomendação: 14 anos

A Casa de Bernarda Alba é um presente para o público de São Paulo e para o teatro. Fazer teatro nos dias de hoje não é nada fácil, montar um clássico então necessita de muita coragem e vontade.

Comemorando 50 anos de carreira em grande estilo, Walderez de Barros da vida a Bernarda no clássico texto de Federico García Lorca. Walderez faz desse trabalho algo grandioso, com muita vitalidade e muita sabedoria a atriz conduz esse belo personagem como a grande atriz que é , provando que sempre há espaço para grandes personagens na carreira do artista independente de sua idade.

Elias Andreato como de costume e com a sensibilidade que tem, consegue manter a originalidade do texto sem cair na chatice .

Um marco para o teatro nesse ano de 2014. Queremos mais ano que vem.

A CASA DE BERNARDA ALBA
Teatro Cultura Artística Itaim Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 1830 – Itaim
Bilheteria: 3078-7427
Sextas às 21h30 | Sábados às 21h | Domingo às 18h30
Ingressos: Sextas e Domingos R$ 50 / Sábados R$ 60
Duração: 90 minutos
Recomendação: 14 anos
Gênero: Drama

BEM-VINDO, ESTRANHO e Três Dias de Chuva, são ótimas pedidas para encerrar o ano em grande estilo.


Bem Vindo Estranho leva o atmosfera de suspense e dos filmes noir do cinema para o teatro.

Em sua primeira direção para o teatro o cineasta Murilo Pasta, conduz os atores Regina Duarte, Kiko Bertholini e Mariana Loureiro nessa intrigante montagem. Conta o texto da dramaturga britânica Angela Clerkin, em sua primeira montagem mundial, quem se sai melhor é a atriz Regina Duarte, que foge de seu estilo da TV  e mergulha na imensidão do fazer teatro. Sem ter medo de ousar e experimentar novas linguagens a atriz se arrisca e com muita desenvoltura ela encanta, assusta e nos fascina.

Venha descobrir o final surpreendente... esse a gente não conta.

Bem Vindo - Estranho
Teatro Vivo
Avenida Dr. Chucri Zaidan, 860 – Morumbi

Sexta às 21h30 | Sábado às 21h | Domingo às 18h
Ingressos: Sexta e Domingo R$ 50 | Sábado R$ 60

Funcionários Vivo e Clientes Vivo Valoriza e Porto Seguro tem 50% de desconto em até dois ingressos. Necessário apresentar crachá, voucher e carteirinha, respectivamente, além de documento de identificação com foto. Desconto válido somente para o titular e não cumulativo com outras promoções e/ou descontos.

Duração: 80 minutos
Recomendação: 14 anos
Gênero: suspense
Na opinião desse blog, Três Dias de Chuva é considerado o melhor espetáculo do ano.

Otávio Martins, Adriane Galisteu ( antes Carolina Ferraz) e Petrônio Gontijo , desdobram-se em dois papéis cada um para contar a história, que se passa em dois tempos, em 1995 e 1960, de duas gerações de uma família em que os filhos não conseguem entender as atitudes dos pais no passado.


Texto do americano Richard Greenberg, nos leva para algum lugar onde não sabemos onde é para uma história que não conhecemos mas que deixa a sensação de já ter vivido tudo aquilo.

Jô Soares é quem cuida da direção, seu rigor de trabalho fica claro na montagem, todos os atores sabem o que estão falando tendo total compreensão resultando numa interpretação impecável, tudo em seu devido lugar sem exageros.

Otávio Martins se destaca do início ao fim – Esse blog é fá desse grande ator.

Três Dias de Chuva
Teatro Raul Cortez
Rua Dr. Plínio Barreto 285 – Bela Vista
Sexta 21h30 e Sábado 21h
Domingo 19h30
Ingressos:

Sexta e Domingo R$ 60 Sábado R$ 70

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Audição Teatro -

Buscamos atores / cantores com habilidades circenses e facilidade para dança (mulheres e homens entre 18 e 40 anos) para compor o elenco do espetáculo musical O GRANDE CIRCO MÍSTICO, com direção de João Fonseca. As audições acontecerão no dia 2/12 – segunda-feira, de 14 às 22h no Rio de Janeiro. Os candidatos devem enviar seu currículo breve e foto para selecao.circomistico@gmail.com até o dia 28/11 às 18h. Os candidatos pre selecionados devem apresentar: - 2 músicas do repertório da obra “O Grande Circo Místico”, de Edu Lobo e Chico Buarque sendo: NA CARREIRA, obrigatória e BEATRIZ , SOBRE TODAS AS COISAS e VALSA DOS CLOWS, apenas uma delas, à escolha do candidato. - Apresentar um monólogo de seu repertório com duração máxima de 2 minutos. - Fazer uma demonstração de suas habilidades circenses no solo.

sábado, 2 de novembro de 2013

33 DEDOS BEM AQUECIDOS

33 DEDOS BEM AQUECIDOS Avaliação – ótimo
Com o ótimo texto de estreia de Rafael Primot, Alexandre Reinecke volta a sua excelente direção e nos surpreende com esse delicioso espetáculo. Usando uma linguagem teatral contemporânea, esses personagens nada comuns, mas deliciosos cheios de encontros e desencontros, usam de um humor inteligente e instigante , a narrativa e a direção nada linear da o tom da história fazendo com que o público descubra e se envolva aos poucos as delícias e angústias dessas personagens. Com um elenco jovem e afinado, Reinecke se sai muito bem mostrando novamente a sua força. Nada na peça é desperdiçado , cada elemento, cada luz , cada som nos faz viajar e entender essa deliciosa história dos tempos modernos. Ficha Técnica Texto:Rafael Primot Direção:Alexandre Reinecke Elenco:Caio Paduan, Clarissa Kiste, Dani Moreno e Rafael Primot Serviço Teatro Jaraguá Rua Martins Fontes, 71 – Centro Informações: 3255.4380 Bilheteria: a partir de terça, às 14h Sextas às 21h30 | Sábados às 21h | Domingos às 19h Ingressos: R$ 50 Duração: 70 min Recomendação: 12 anos Temporada: até 03 de novembro

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

QUER TRABALHAR NA SATYRIANAS 2013?

Os Satyros estão selecionando a equipe de apoio para a maratona de 78 horas ininterruptas da Satyrianas – Uma Saudação à Primavera 2013. O festival se realiza nos dias 14, 15, 16 e 17 de novembro.
A equipe de apoio será designada para atividades relacionadas com a produção geral do evento.
Os interessados devem enviar um breve currículo com foto e carta de interesse até o dia 31 de outubro para anjos.satyrianas@gmail.com
Satyrianas – Uma Saudação à Primavera está em sua 14ª edição e desde 2009 faz parte do calendário cultural do Estado de São Paulo.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Instrumentistas profissionais

Instrumentistas profissionais podem se candidatar aos grupos do Brasil e da Argentina


A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) e a Banda Sinfônica de Córdoba, na Argentina, têm oportunidades abertas para músicos profissionais. As vagas são para diferentes instrumentos, e serão preenchidas por meio de concurso.
A Osesp procura músico de flauta solo, que terá o salário de R$ 13.380,40 e benefícios como vale-refeição, plano de saúde, estacionamento na Sala São Paulo, entre outros. As inscrições podem ser feitas pelo site da orquestra.
Já a Banda Sinfônica de Córdoba realizará seu concurso nos dias 28 e 29 de outubro, para solista de trombone, segundo trombone, solista de eufônio, segundo eufônio, e terceira tuba. O grupo oferece remuneração de 8.500 pesos argentinos. Inscrições pelos e-mails produccion.tlsm@gmail.com e gustavo.yapura@gmail.com.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

A Madrinha Embriagada

A Madrinha Embriagada
Classificação – Bom

O musical “A Madrinha Embriagada”, só não deixa todos bêbados de tédio pela excelente direção de Miguel Falabella, que soube com seu humor e inteligência dar graça a montagem. O mesmo fez a versão , uma obra boba , previsível e sem uma boa história, o que faz salvar e muito é o  narrador , que explica parte a parte o que é um musical, mostrando ainda mais a fragilidade do texto. Com sua inteligência Miguel soube conduzir a direção e o chato texto.

O time de estrelas de musical reunido é maravilhoso, como Kiara Sasso, Saulo Vasconcelos, Sara Sarres entre outros, porém nem o brilho deles é capaz de iluminar a montagem.

Como em tudo nos musicais praticamente é superficial, aqui não é diferente, figurinos e cenários para encher os olhos e enganar o público.

Uma produção que custou R$12 milhões tem seus pontos altos como a excelente orquestra comandada pelo competente Carlos Bauzys.

Claro que diante disso tudo, A Madrinha Embriagada  é um musical leve e para toda a família, nos transportando para algo bem simples como se estivéssemos assistindo sessão da tarde.

Não tem nada para fazer? Assista A Madrinha Embriagada.


Serviço

TEATRO DO SESI (456 lugares)
Av. Paulista, 1313 – Cerqueira César
Informações:www.sesisp.org.br/culturae 11 3146-7405/7406.
 
Entrada gratuita
 
Reserva antecipada de ingressos pelo site
www.sesisp.org.br/ingressomadrinhaa partir de 20 de setembro de 2013.
Ingressos remanescentes distribuídos na bilheteria, no dia do espetáculo, a partir do horário de abertura da bilheteria.
Horário da bilheteria:
Quarta a sábado, das 13h às 21h; domingo, das 11h às 19h.
 
Sessões para o público:
Quartas a sextas-feiras às 21h | sábados às 16h e 21h | domingos às 19h.
 
Sessões para escolas: quintas e sextas-feiras às 15h.
 
Recomendação: 10 anos
Duração: 110 minutos


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Audição - “Os Últimos 5 Anos de Você e Eu”

 “Os Últimos 5 Anos de Você e Eu”


A primeira produção brasileira de The Last 5 Years vai finalmente se tornar realidade. E, no melhor espírito off-Broadway, o circuito não poderia ser mais alternativo:  o icônico musical de Jason Robert Brown será produzido e apresentado em Belo Horizonte, pela DrammAto, no começo de 2014.
O espetáculo, que narra o encontro/desencontro de um jovem casal novaorquino em uma ordem não-cronológica e bastante desafiadora, ganhou o título brasileiro de Os Últimos 5 Anos de Você e Eu. Em cena, apenas um casal de atores – um homem e uma mulher – e uma das trilhas mais emocionantes já escritas nos últimos anos.
Para encontrar o casal ideal de atores, a produção do espetáculo realiza audições em São Paulo nos dias 27 a 30 de setembro. As inscrições devem ser feitas até dia 25 de setembro pelo email: audi.drammato@gmail.com
ultimos_grande
Perfil desejado:
Catherine Hiatt : Atriz/ cantora com aparência entre 25 a 35 anos.
Extensão Vocal: F2- D#4 (fá grave a ré sustenido médio-agudo)
Jamie Wellertein: Ator/ cantor com aparência entre 25 a 35 anos
Extensão Vocal: A1-Bb3 (lá grave a si bemol médio-agudo)
As audições em São Paulo serão entre os dias 27 a 30 de Setembro, no espaço Só Arte, localizado na  Rua Nestor Pestana,136 – Consolação.
O espetáculo dá início ao projeto Circuito BroadUAI, idealizado por Daniel Kostás, diretor artístico da DrammAto. Como o – ótimo – nome já sinaliza, o projeto ambiciona colocar Belo Horizonte no mapa do teatro musical nacional. Os Últimos Cinco de Você e Eu  será a primeira produção oficialmente licenciada de um musical off-Broadway na capital mineira.
O musical, que tem roteiro, música e letras de Jason Robert Brown, terá versão brasileira de Selhe Moreira e João Marcelo Chant, com direção geral e musical de Daniel Kostás. Os ensaios acontecerão em janeiro e fevereiro, em Belo Horizonte, com estreia prevista para 6 de março.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

ADÃO, EVA E MAIS UNS CARAS

ADÃO, EVA E MAIS UNS CARAS
Avaliação - Regular

Adão, Eva e Mais Uns Caras é uma comédia ambientada numa ilha deserta, onde um grupo de náufragos encalha. Eles vão passar quase um ano nessa ilha e vão ter que reinventar suas vidas, seus códigos e suas necessidades.

Equívocos atrás de equívocos. Com o fraco texto de Romeu Di Sessa, a montagem perde seu fôlego, no início do espetáculo a sensação é de pavor por não saber onde o texto chegará, tem ótimas ideias mas nada alavanca o texto, o que ajuda é o humor dos atores, falta experiência em teatro mas todos conseguem fazer alguma graça e agradar o público.

Ernesto Piccolo tem ótimos trabalhos como diretor, mas infelizmente nesse trabalho ele naufraga junto com o barco no início da peça, a maior problemática em toda encenação encontra-se na fraca direção, onde o problema do texto poderia ganhar uma força.

Os atores Sheron Menezzes, Gonçalo Diniz, Allan Souza Lima, Danilo Sacramento e Renato Goes, tentam fazer do espetáculo algo grandioso, todos os méritos da montagem está nas mãos desses atores. Com o desenrolar parecem encontrar o tom e agradam o público.

No geral parece que todos estão brincando de fazer teatro e com o naufrágio salva-se quem puder. 

Teatro Gazeta
Avenida Paulista, 900 - Térreo
Vendas: www.teatrogazeta.com.br e 4003.1527
Sextas às 23h | Sábados às 20h| Domingos às 18h
Sexta e Domingo R$ 60| Sábado R$ 70
 Duração: 80 minutos / Recomendação: 14 anos / Gênero:Comédia

Temporada: até 17 de novembro

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Audições para o musical Jesus Cristo Superstar

Atenção!

Em breve mais um musical chega ao Brasil, e você pode fazer parte dele! Participe das audições para Jesus Cristo Superstar, confira abaixo todas as informações e inscreva-se em http://atores.t4f.com.br/


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Audição Orquestra - Crazy For You - O Musical

Audição Orquestra

Saiba mais sobre cada TRACK:
PIANO 1 - Pianista com técnica clássica, jazz skills e experiência em Teatro Musical;
PIANO 2 - Pianista com técnica clássica e experiência em registração e Teatro Musical;
REED 1 - Multi-instrumentista que domine os seguintes instrumentos: Flauta, Piccolo, Clarinete em Bb, Sax Soprano e Sax Alto;
REED 2 - Multi-instrumentista que domine os seguintes instrumentos: Flauta, Piccolo, Clarinete em Bb, Clarinete em Eb e Sax Alto;
REED 3 - Multi-instrumentista que domine os seguintes instrumentos: Clarinete em Bb e Sax Tenor;
REED 4 - Multi-instrumentista que domine os seguintes instrumentos: Clarinete em Bb, Clarinete Baixo e Sax Baritono;
TROMPETE 1 - Trompete em Bb e Trompete Piccolo;
TROMPETE 2 - Trompete em Bb;
TROMBONE 1 - Trombone Tenor;
TROMBONE 2 - Trombone Baixo (with attachment);
CONTRABAIXO ACÚSTICO - Instrumentista com jazz skills e experiência em Teatro Musical;
VIOLÃO/BANJO - Musico que domine técnica clássica de violão e técnica de blue grass no banjo;
PERCUSSÃO - Pianista ou Percussionista com habilidade em piano, para executar as partes de mallets no sintetizador e
outras percussões (sintetizador ou real);
BATERIA - músico com técnica sinfônica, jazz skills e experiência em Teatro Musical.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Avenida Q
Avaliação – ótimo
Chega ao fim esse fim de semana a temporada do musical Avenida Q.

Quer se divertir não perca essa última oportunidade, com excelentes atores, o musical  encanta do início ao fim, com ótimas canções o espetáculo fala de preconceito , racismo  , sem cair no superficial, pelo contrário, não tem medo de mostrar de forma clara assuntos tão antigos mas que infelizmente ainda é pautado por uns Felicianos da vida.

Irreverente e com muito humor , os bonecos manipulados pelos atores parecem ganhar vida própria com essa história envolvente , onde as relações humanas é o mais importante.

Não  se engane ao ver os fofos bonecos, eles são e falam o que muitos tem vontade de ser e dizer mas não tem coragem.

Ficha técnica:
Letras e Musicas Robert Lopez e Jeff Marx
Texto Jeff Whitty
Baseado na idéia Original deRobert Lopez e Jeff Marx
Versão Brasileira Claudio Botelho
Direção Original Charles Möeller
Direção Geral Christina Trevisan
Direção Musical e Preparador Vocal Adriano DiSidney

Serviço
Temporada: até 25 de agosto
Horários: sábados e domingos, às 16h.
Classificação etária: Indicado para maiores de 14 anos
Duração: 2h15
Preços: R$ 40,00 inteira e R$20,00 meia entrada
Local: Teatro Sergio Cardoso – Sala Sergio Cardoso
Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista – SP (11) 3288 0136

Por problemas no blog essa postagem ficou sem fotos.

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

DOIDAS E SANTAS

DOIDAS E SANTAS
Classificação – Excelente

Doidas e Santa é baseado no livro de Martha Medeiros com adaptação excelente de Regiana Antonini.

Espetáculo que encantou mais de 130 mil cariocas agora encanta São Paulo.

O elenco não usa de artifícios para agradar ao público, interpretações convincentes, os atores sabem usar das simplicidades e complexidade do texto.

O tema separação , questões familiares estão sempre em questão e tem ótima aceitação com o público, quando o texto é bem escrito a resposta é imediata, texto leve e inteligente sem cair nas pieguices e clichês , a montagem consegue ser leve, divertida e muito provocativa, nos fazendo refletir.

Ernesto Piccolo soube conduzir lindamente esse elenco fantástico , que se delicia a cada cena .

Cissa Guimarães, Giusepe Oristanio e Josie Antello estão em ótima forma cênica, envolvidos do início ao fim nesse belo trabalho.

O teatro tem o poder de fazer divertir, questionar e ensinar, todos nós somos meios Doidas e Santas, e por isso mesmos não deixe de assistir esse belo espetáculo. 

DOIDAS E SANTAS

Teatro das Artes
Avenida Rebouças, 3970 – Shopping Eldorado, 3º piso

Sexta e Sábado às 21h30 | Domingo às 18h30

Ingressos: Sexta R$ 40 | Sábado R$ 80 | Domingo R$ 70

Duração: 95 minutos / Recomendação: 12 anos


Temporada: até 29 de setembro

terça-feira, 13 de agosto de 2013

À NOITE TODO GATO É PARDO

À NOITE TODO GATO É PARDO
Avaliação – Regular

impossível assistir a montagem e não encontrar semelhança no texto de Carlos Antônio Soares com a obra “Trais e Coçar é Só Começar”, claro que de uma maneira mais sem graça e todo obvio.

A direção de Ricardo Rizzo é tão sem graça quanto o texto, os atores seguem uma direção rígida, não demostram familiaridade e estão poucos a vontade , sempre com interpretações fora do tom. A voz do elenco é algo preocupante , pois é quase impossível em muitos momentos entender o que dizem, os atores não tem força na voz , falta projeção e não conseguem dominar um teatro grande, a casa tem uma excelente acústica, falta mesmo é um bom preparo.

Como nem tudo esta perdido temos os atores Guilherme Chellucci e Alessandra Venansi. O ator encontra em seu peão uma sensualidade e graça, enquanto a atriz salva literalmente a montagem , tirando a mesmice e nos deliciando com sua divertida empregada. O que falta nos atores é o principal, tempo para comédia, não adianta decorar um texto , fazer uma micagem e achar que todos vão gostar.

Dizem que a noite todo gato é pardo..... Cuidado ,não caia nessa armadilha. 

Teatro Shopping Frei Caneca
Rua Frei Caneca, 569 - 7º Andar
Informações: (11) 3472-2229 e 3472-2230
Bilheteria: de terça à quinta, das 13h às 19h; de sexta a domingo, das 13h até o início do espetáculo.
Vendas: (11) 4003.1212 / www.ingressorapido.com.br
 Ingressos: R$ 70
Quartas e Quintas às 21h
Duração: 85 minutos.
Recomendação: 14 anos
Curta Temporada: até 29 de agosto


quarta-feira, 7 de agosto de 2013

FIM OU ATÉ BREVE

FIM OU ATÉ BREVE 

A Abril Mídia divulgou hoje, oficialmente, o fim da revista BRAVO! em todas as plataformas. A publicação – uma das únicas no país dedicada exclusivamente às artes, onde trabalhei entre agosto de 2005 e julho de 2013, como editor-sênior e redator-chefe – nasceu em outubro de 1997. Estava, portanto, à beira de completar 16 anos. Foi criada numa pequena editora de São Paulo, a D’Ávila, já extinta, e migrou para o grupo Abril em janeiro de 2004. Quando chegou à seara dos Civita, desfrutava de prestígio, mas padecia de má saúde financeira. Não sei dizer quanto dava de prejuízo à época. Só sei que, na Abril, o quadro não se alterou substancialmente, mesmo quando o título adotou uma linha editorial um pouco mais pop, um pouco menos “cabeça” que a de origem.

Com todos os defeitos que pudesse ter – e que realmente tinha, à semelhança de qualquer publicação –, BRAVO! não perdeu o respeito do meio cultural. Havia divergências de vários artistas e intelectuais em relação à revista. Os próprios jornalistas que passaram pela redação nem sempre concordavam 100% com a filosofia do título, ditada obviamente pelos donos. Uns o acusavam de conservador, outros de elitista, superficial ou condescendente demais. Mas havia também muita gente boa que gostava de nossas edições. O fato é que mesmo os opositores jamais recusaram sair nas páginas de BRAVO!. Quem trabalhava para a publicação raramente ouvia um “não” quando fazia pedidos de entrevista. Até Chico Buarque, famoso por se expor pouquíssimo na mídia, topou protagonizar uma capa junto de Caetano Veloso (deixou-se fotografar, mas não abriu a boca, convém lembrar). Todos, de um modo geral, reconheciam que a publicação buscava primar pela seriedade.

Mesmo assim, em termos comerciais, BRAVO! nunca gerou lucro – pelo menos, não na Abril (como disse, desconheço os números da D’Ávila). A revista, embora contasse com o apoio da Lei Rouanet, operava no vermelho. Em bom português, dava prejuízo – ora de mihões, ora de milhares de reais. Por quê? Vejamos:

1) BRAVO! dispunha de poucos leitores? Sim e não. A revista contava com cerca de 20 mil assinantes e 8 mil compradores em bancas e supermercados. Vinte e oito mil pessoas, portanto, adquiriam a publicação mensalmente. Se levarmos em conta os parâmetros do mercado publicitário, cada exemplar tinha, em média, quatro leitores. Ou seja: uma edição atingia algo como 112 mil pessoas. No Facebook, a publicação contava com 53.600 seguidores e, no Google +, com 30.900. Eram índices desprezíveis? Depende. Em comparação com revistas de massa, a maioria editada pela própria Abril, os números de BRAVO! nem chegavam a fazer cócegas. Mas, considerando que o título se voltava para um nicho relativamente restrito, o da alta cultura mais sofisticada, as cifras não parecem tão ruins. Em geral, BRAVO! falava sobre manifestações artísticas que, mesmo se destacando pela qualidade, não atraíam público quantitativamente significativo. A revista dedicava quatro, seis, oito páginas para filmes como "Tabu", do português Miguel Gomes, exposições como a retrospectiva de Waldemar Cordeiro no Itaú Cultural, livros como "O Erotismo", de Georges Bataille, peças como "A Dama do Mar", de Bob Wilson, e espetáculos de dança como "Claraboia", de Morena Nascimento. Procure saber quantas pessoas viram tais filmes, mostras e espetáculos ou leram tais livros. Cinco mil, 10 mil, 20 mil? Como BRAVO! poderia ter zilhões de leitores se o universo que retratava não tem zilhões de consumidores? A publicação, por sua natureza, enfrentava o mesmo problema que amargam todos os artistas do país dispostos a correr na contramão dos blockbusters.

2) BRAVO! perdeu leitores em papel com o avanço das mídias digitais? Perdeu, seguindo uma tendência internacional. A perda, no entanto, não se revelou tão expressiva e ocorreu num ritmo menor que o de diversos títulos.

3) Era mais caro imprimir a BRAVO! do que outras revistas? Sim, bem mais caro, por causa de seu formato e de seu papel, ambos incomuns no mercado.

4) BRAVO! tinha poucos anúncios? Sim. Raramente, a publicação cumpria as metas da Abril nesse quesito. O motivo? Falhas internas à parte, os grandes anunciantes costumam demonstrar pouco interesse por títulos dedicados à “alta cultura”. “O leitor de revistas do gênero, sendo mais crítico, tende a frear os impulsos consumistas”, explicam os publicitários, nem sempre com essas palavras. Pela mesma razão, tantos cantores, artistas visuais, produtores de teatro e bailarinos encontram sérias dificuldades para captar patrocínio.

A soma de tais fatores tornava BRAVO! deficitária. Ao longo dos anos, tentaram-se diversas medidas para estancar o sangramento. O número de páginas da revista diminuiu de 114 para 98; as datas em que a publicação rodava na gráfica da Abril se alteraram algumas vezes com o intuito de reduzir os custos de impressão (é mais barato imprimir em certos dias do mês que em outros); a redação encolheu; os projetos gráfico e editorial sofreram ajustes; criaram-se ações de marketing pontuais na esperança de aumentar a receita publicitária. Cogitou-se, inclusive, mudar o papel e o formato de BRAVO!. O publisher Roberto Civita (1936-2013), porém, sempre vetou a alteração. Acreditava que fazê-la descaracterizaria em excesso a revista.

A Abril poderia ter insistido um pouco mais? Pecou por não descobrir jeitos inovadores de sustentar a publicação? É difícil responder – em especial, a segunda pergunta. A crise está instalada na imprensa de todo o mundo. Gregos e troianos dizem que a mídia tradicional precisa se reinventar. Eu também digo. Mas qual o caminho das pedras? Não sei. No máximo, posso arriscar uns palpites. E seguir investigando, e seguir apostando. O mesmo vale para os empresários da comunicação.

Gostaria que a edição de agosto não fosse a última de BRAVO!. Entristeço-me com o fim da publicação porque aprecio muitíssimo a arte. Filmes, livros, peças, músicas, instalações, pinturas, balés e quadrinhos me ensinaram mais sobre viver do que a própria vivência. No entanto, não bancarei o viúvo rancoroso. Não lamentarei a baixa escolaridade do brasileiro, o pragmatismo dos publicitários e dos patrões, o advento da revolução digital. Tampouco abdicarei de minhas responsabilidades frente aos erros e acertos da revista. Fiz e ainda faço parte do complexo jogo em que a mídia se insere. Procuro encará-lo com amor, senso crítico e serenidade. Nem sempre consigo, mas...

De resto, queria agradecer tanto à Abril quanto a todos os leitores e profissionais (artistas, editores, repórteres, críticos, ensaístas, designers, ilustradores, fotógrafos, assessores de imprensa, executivos, vendedores, secretárias, motoristas e motoboys) que tornaram possível tão longa e inesquecível jornada.

Texto - 
  Armando Antenore.

Abaixo, a capa de nossa última edição,

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Homens no Divã

Homens no Divã
Regular

Com texto de Miriam Palma , a montagem até que tenta agradar ao público, o texto tem boas ideias mas o atores parecem não sustenta-las em boa parte da peça.

Darson Ribeiro assume a direção e também atua, o que compromete o trabalho, como ator ele até segura as cenas, mas na direção o efeito não é o mesmo, criando cenas desnecessárias simplesmente para agradar ao público feminino.

Com interpretações forçadas o elenco não tem carisma e nem voz para um teatro de 700 lugares, até tentam mas as péssimas dicções faz com que boa parte da peça não seja compreendida.

Rafael Calomeni em sua primeira peça até que se esforça , Darson Ribeiro parece querer aparecer mais do que todos.

Homens no Divã , até tenta, mas ao assistir quem irá precisar de um terapeuta e ir para o divã será você.

Teatro Brigadeiro
Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 884 - Bela Vista/SP – Tel: (11) 3115-2637
Temporada: sexta e sábado (às 21 horas) e domingo (às 19h30) –
 Até 29/09



terça-feira, 16 de julho de 2013

Workshop de TV com a Diretora Cininha de Paula em SP

Agora em São Paulo. 

Venha participar do workshop com uma das maiores diretoras de TV do Brasil Cininha de Paula.
Seus workshops já revelaram grandes talentos . Agora você tem a oportunidade de conhecer na prática o mecanismo de gravação da TV . 

Temos uma super oferta para esse blog .

O valor até o dia 30 é de R$980,00 em 2 Vezes (50% depósito à vista, 50% cheque para 30 dias) ou R$800 à vista.
Quem informar e falar que viu anúncio nesse blog o valor irá para  R$800,00 em 2 vezes ou 5% no valor à vista.

Corra , pois as vagas são limitadas , vocês não podem perder essa ótima oportunidade. 

Será realizado nos estúdios da Just Tv, em Moema